História

No dia 17 de Dezembro de 1999, também por escritura pública, são alterados os estatutos do IPOR. A composição associativa passa a ser a seguinte: os associados fundadores detêm uma participação associativa maioritária de 95% (Estado Português, representado pelo Instituto Camões com 51% e Fundação Oriente com 44%); os associados ordinários detêm uma participação associativa de 5% Os novos associados são o BCM – Banco Comercial de Macau, o BES – Banco Espírito Santo; BNU – Banco Nacional Ultramarino, a CESL Ásia- Investimentos e Serviços, a EDP – Electricidade de Portugal; a HOVIONE, Sociedade Química, o IPE – Investimentos e Participações Empresariais e a PORTUGAL TELECOM – Internacional, SGPS. Com a extinção em Portugal do IPE é convidada a STDM – Sociedade de Turismo e Diversões de Macau a integrar a Assembleia-Geral do IPOR, que aceita.

Com a última alteração dos Estatutos do IPOR, publicada a 27 de Maio de 2009, no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau nº 21 – II Série, consigna-se a vocação prioritária do IPOR de promover o ensino da língua portuguesa, enquanto língua oficial consagrada na Lei Básica da RAEM, assegurando o seu ensino não curricular como língua de trabalho em articulação com instituições representativas das actividades profissionais de Macau

Consignam também os novos Estatuto a constituição de uma rede de contactos com as entidades representativas do sistema de ensino da RAEM, com vista a interagir com as mesmas, no sentido de melhor promover o ensino do Português Língua Segunda ou Língua Estrangeira.

Consignam ainda os novos Estatutos o desenvolvimento de programas de formação científica e técnica de professores de Português de língua não materna em estreita colaboração com as instituições de ensino da RAEM, bem como a produção de materiais didácticos sobre a língua portuguesa adaptados às matrizes linguísticas chinesas.

A composição associativa mantém-se inalterada no que respeita a participação associativa maioritária e minoritária.

O IPOR passa a ter, como vocação genuína e afirmação institucional, o ensino da língua portuguesa como língua estrangeira em Macau.

A acção cultural é também uma vertente complementar da acção de difusão da língua portuguesa no IPOR, cuja articulação com o ensino da língua portuguesa é necessária e desejável.

O IPOR é proprietário da Livraria Portuguesa cuja missão nuclear é a de promover, divulgar e comercializar as iniciativas editoriais redigidas em língua portuguesa, mas também iniciativas editoriais redigidas nas línguas chinesa e inglesa, de algum modo

bursa escort gorukle escort
bursa escort gorukle bursa escort
bursa escort bursa escort bursa escort bursa escort bursa escort alanya escort antalya escort eskişehir escort mersin escort alanya escort bodrum escort havalimanı transfer
canlı bahis yap kaçak iddaa oyna illegal iddaa oyna illegal bahis siteleri illegal bahis oyna bahis siteleri
porno izle porno izle sikiş izle sikiş izle porn izle hd porno izle