Pontos de Rede

Desafios e contingências no ensino do PLE: gerir a adversidade repensando o futuro

Introdução

A disseminação pandémica do vírus Covid-19 impôs ao mundo uma nova realidade até aqui  apenas explorada como possibilidade fantástica em obras de ficção, realidade essa que abalou a convicção enraizada de que somos capazes de antever e controlar o futuro com precisão e a confiança numa certa ordem que se acreditava sólida, perene. Reagindo à paralisante perplexidade inicial, foi necessário reformular pensamentos e práticas, adaptando-os e readaptando-os, face à constante e imprevisível alteração de cenários que se foram sucedendo e que se mantêm em contínua mutação. Para o melhor e para o pior, parece hoje haver uma consciência geral de que a vida em sociedade não voltará a ser a mesma e de que o regresso à normalidade que conhecíamos não acontecerá.

Tal como em outras áreas de atividade, em Educação, as dinâmicas de trabalho à distância, já anteriormente em uso e em expansão, emergiram como alternativa natural à presença física dos intervenientes, em espaços e horários comuns. Viveram-se dilemas, sentiram-se e identificaram-se dificuldades e limites, mas tem sido também possível perceber potencialidades da interação à distância, no que toca à racionalização e agilização de processos administrativos e à condução da ação pedagógico-didática.

É, pois, altura de fazer os balanços possíveis e de repensar o futuro próximo e o futuro mais distante pós-pandemia, em tempo ainda incerto. Na linha da sua matriz fundadora, o EPR 2020 pretende criar um espaço de partilha de experiências entre professores de PLE e investigadores nesta área, orientado, prioritariamente, para a reflexão sobre a ação e para a reconstrução da ação no contexto da problemática que o título do evento sugere e que neste texto apresentamos.

Nesse sentido, convidamos todos os colegas dos pontos de rede da Ásia/Pacífico a apresentar as suas propostas de comunicação, inscrevendo-as num dos seguintes eixos temáticos:

– Estratégias e recursos didáticos: antes e depois do regresso à sala de aula;

– Avaliação e certificação de aprendizagens;

– Dinâmicas de trabalho entre professores: sugestões e resultados;

As propostas de comunicação deverão conter os seguintes elementos

– título;

– texto-resumo da comunicação (até 2000 carateres, com espaços, excluindo bibliografia);

– até 4 palavras-chaves;

– nome do(s) autor(es), afiliação académica (se aplicável) e áreas de interesse em atividades de investigação. Para gerirmos as diferenças de fuso horário na organização do programa, no caso das participações por videoconferência, solicitamos também o favor de nos ser indicado o país a partir do qual o palestrante considera intervir.

Recomendamos que as propostas sejam enviadas em documento “word” e letra “Times New Roman”, tamanho 12.

Para as comunicações, os participantes deverão contar com um tempo de exposição idealmente até 20 minutos, seguido de debate plural. Faremos os possíveis para que, pelo menos os participantes de Macau, Hong Kong e China continental possam estar presencialmente nos trabalhos; no entanto, tal dependerá de fatores alheios à organização, pelo que se recomenda que os colegas procurem obter informação mais concreta relativa às autorizações de viagem  junto das autoridades da sua região. A edição deste ano aceitará participações presenciais e, excecionalmente, por videoconferência.

O programa definitivo será divulgado no dia 10 de novembro.

Uma vez que é intenção do IPOR fazer a publicação das Atas destas jornadas, solicita-se a todos os colegas que desejem participar o favor de prepararem a versão escrita das suas comunicações, a entregar entre os dias 30 de novembro 2020 e 18 de janeiro 2021, para posterior edição. As normas editoriais são remetidas em anexo a este documento.

Normas editoriais dos textos para as atas dos Encontros de Pontos de Rede 2020

De modo a facilitar o trabalho de edição, os textos devem seguir rigorosamente as normas que a seguir se indicam.

Formatação: o artigo deve ser digitado em programa compatível com Word for Windows, letra Garamond, espaçamento 1,5 e sem caracteres de tabulação.

Título do artigo: tamanho 16, negrito, alinhado à esquerda

Nome e filiação institucional: tamanho 11, alinhado à esquerda – o nome do autor é seguido de asterisco (*), que remete para uma nota de rodapé onde vem mencionada a filiação institucional do autor.

Resumo e Palavras-chave: tamanho 11 e alinhado à esquerda

Corpo do artigo: tamanho 12, justificado, espaçamento 1,2

Títulos das secções e subsecções: tamanho 12, negrito, alinhados à esquerda e numerados (numeração árabe).

Ex: 1. Título; 1.1. Título; 1.2. Título; 1.1.1.Título; 2. Título; 2.1. Título; 2.1.1.Título; etc.

Parágrafos: o primeiro parágrafo não tem qualquer avanço; a primeira linha dos restantes parágrafos deverá ter um avanço de 0,75 cm.

Siglas e acrónimos: na primeira ocorrência, escrever a designação completa (ex. Países de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), no singular, sem pontos, exceto quando for inicial de nome próprio, e na versão portuguesa corrente (ex. ONU e não UN).

Citações no corpo do texto

As citações, isto é, a reprodução fiel das palavras de alguém, devem ser colocadas entre aspas ” ” seguidas da respetiva fonte.

Para referências bibliográficas no interior do texto, deve usar-se o sistema AUTOR, DATA, isto é, parênteses curvos (  ), com o apelido do autor + vírgula + ano da publicação da obra + dois pontos + número da página (TAVARES, 2008: 31). A página só se indica, se isso for absolutamente necessário, nomeadamente se servir para localizar uma citação

Quando há várias referências, estas devem estar separadas por ponto e vírgula: (TAVARES, 2008; PINHO, 2012).

Se na frase em que aparece a fonte já aparece o nome do autor, apenas deve ser colocado o ano da publicação entre parênteses curvos: ex. TAVARES (1990) afirma que….

Quando a referência tem mais de três autores, deve ser referido apenas o primeiro autor seguido de et al.: (FONSECA et al., 2000).

Citações com mais de três linhas: tamanho 10,5; usar avanço de parágrafo e redução para espaçamento simples entre linhas, transcrevendo sem aspas

Notas de rodapé: tamanho 9, justificado, espaçamento 1 (simples), ordenadas por numeração árabe (1., 2., …)

Legenda de figuras, esquemas, tabelas e quadros, etc.: tamanho 10, negrito, centrado

As figuras, esquemas, tabelas e quadros devem ser seguidos de uma legenda que os identifique, devendo igualmente ser ordenadas por numeração árabe.

A obtenção atempada de autorização de reprodução das imagens é da responsabilidade de cada autor/a.

Anexos: tamanho 12, negrito, centrado

Os anexos devem aparecer no final do artigo, depois da Bibliografia e devem ser numerados da seguinte forma: Anexo 1, Anexo 2, etc. Caso só haja um anexo, basta intitulá-lo Anexo.

Bibliografia (seguir normas APA 6)

As referências bibliográficas deverão ser incluídas na secção final e conter apenas as obras referidas ou citadas no texto, por ordem alfabética.

Se o seu texto utilizar tipos de letra (fontes) especiais ou imagens, por favor envie esses materiais preferencialmente como anexo .zip (onde conste o seu apelido).

Programa